lição de casa de joãozinho


a professora de joãozinho pediu que de lição de casa ele escrevesse três frases.
chegando em casa ele resolveu pedir ao pai dele que falasse uma frase pra ele.
O pai dele estava muito bravo e quando o joãozinho perguntou o pai dele disse:
-não enche o saco!
O joãozinho anotou.Depois ele resolveu pedir ao irmão. O irmão estava assistindo batman então ele falou:
-Batman
o joãozinho anotou denovo, e foi pedir uma ajuda para a mãe que estava ouvindo a musica do latino e disse:
-Me leva!!!
Chegando na escola a professora falou:
-Joãozinho me fala as suas frases
-não enche o saco!
-quem você pensa que é pra falar comigo desse jeito?
-batman!!!
-olha que eu vou te levar pra diretoria!
-me leva!!!


I Dreamed a Dream

Houve um tempo quando os homens eram amáveis...

Quando suas vozes eram suaves...

E suas palavras convidativas...

Houve um tempo quando o amor era cego...

E o mundo era uma canção...

E a canção era excitante...

Houve um tempo... então tudo deu errado...

Eu tive um sonho num tempo que já se foi...

Quando esperanças eram elevadas e valia a pena viver...

Eu sonhei que o amor nunca morreria...

Eu sonhei que Deus estava perdoando...

Então eu era jovem e destemido...

Quando sonhos eram feitos e usados e perdidos...

Não havia nenhum resgate a ser pago...

Nenhuma canção desconhecida, nenhum vinho intocado...

Mas os tigres chegaram à noite...

Com suas vozes suaves como trovão...

Tal como eles rasgam sua esperança em pedaços...

Tal como eles transformam seus sonhos em vergonha...

Ele dormiu um verão ao meu lado...

Ele encheu meus dias de maravilha infinita...

Ele fez da minha infância o seu êxito...

Mas ele se foi quando o outono chegou...

E ainda sonho com ele vindo até mim...

E nós viveríamos juntos os anos...

Mas há sonhos que não podem acontecer...

E há tempestades que não podemos desafiar...

Eu tive um sonho que minha vida iria ser...

Tão diferente desse inferno que estou vivendo...

Tão diferente agora do que parecia...

Agora a vida matou o sonho que tive...

Eu sonhei !!!!!!!


ENVIADO PELO MEU IRMÃO!
NÃO SEI NÃO MAS ACHO QUE ELE DEVE ESTAR APAIXONADO.....

Sábio Arnaldo!!!... como sempre!!



O mundo sem mulheres! (Arnaldo Jabor)


O cara faz um esforço desgraçado para ficar rico pra quê?

O sujeito quer ficar famoso pra quê?

O indivíduo malha, faz exercícios pra quê?

A verdade é que é a mulher o objetivo do homem.

Tudo que eu quis dizer é que o homem vive em função da mulher.

Vivem e pensam em mulher o dia inteiro, a vida inteira.

Se a mulher não existisse, o mundo não teria ido pra frente.

Homem algum iria fazer alguma coisa na vida para impressionar outro homem, para conquistar sujeito igual a ele, de bigode e tudo.

Um mundo só de homens seria o grande erro da criação.

Já dizia a velha frase que 'atrás de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher'.
O dito está envelhecido. Hoje eu diria que 'na frente de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher'.

É você, mulher, quem impulsiona o mundo.

É você quem tem o poder, e não o homem

É você quem decide a compra do apartamento, a cor do carro, o filme a ser visto, o local das férias.

Bendita a hora em que você saiu da cozinha e, bem-sucedida, ficou na frente de todos os homens.

E, se você que está lendo isto aqui for um homem, tente imaginar a sua vida sem nenhuma mulher.

Aí na sua casa, onde você trabalha, na rua. Só homens.

Já pensou?

Um casamento sem noiva?

Um mundo sem sogras?

Enfim, um mundo sem metas.

ALGUNS MOTIVOS PELOS QUAIS OS HOMENS GOSTAM TANTO DE MULHERES:

1- O cheirinho delas é sempre gostoso, mesmo que seja só xampu.

2- O jeitinho que elas têm de sempre encontrar o lugarzinho certo em nosso ombro, nosso peito.

3- A facilidade com a qual cabem em nossos braços.

4- O jeito que tem de nos beijar e, de repente, fazer o mundo ficar
perfeito.

5- Como são encantadoras quando comem.

6- Elas levam horas para se vestir, mas no final vale a pena.

7- Porque estão sempre quentinhas, mesmo que esteja fazendo trinta graus abaixo de zero lá fora.

8- Como sempre ficam bonitas, mesmo de jeans com camiseta e
rabo-de-cavalo.

9- Aquele jeitinho sutil de pedir um elogio.

10- O modo que tem de sempre encontrar a nossa mão.

11- O brilho nos olhos quando sorriem.

12- O jeito que tem de dizer 'Não vamos brigar mais, não..'

13- A ternura com que nos beijam quando lhes fazemos uma delicadeza.

14- O modo de nos beijarem quando dizemos 'eu te amo'.

15- Pensando bem, só o modo de nos beijarem já basta.

16- O modo que têm de se atirar em nossos braços quando choram.

17- O fato de nos darem um tapa achando que vai doer.

18- O jeitinho de dizerem 'estou com saudades'.

19- As saudades que sentimos delas.

20- A maneira que suas lágrimas tem de nos fazer querer mudar o mundo para que mais nada lhes cause dor.


ESSES GAÚCHOS!!!!!!!!

NÃO LHES FALTA CRIATIVIDADE, MUITO SHOW!


video




Escrito por um médico de Limeira

Lula, por que não te calas?

No último dia 25 de março o presidente Lula esteve em Tatuí, e lá fez a entrega simbólica de 650 ambulâncias para 573 municípios brasileiros. A cerimônia foi essencialmente política, pois os veículos são destinados ao SAMU, ou seja, os serviços de atendimento médico de urgência. Acontece que a maior parte dos municípios contemplados não tem este serviço implantado, e nem mesmo tem verba prevista em seus orçamentos. Custa caro montar toda esta estrutura. As ambulâncias são a parte visível do negócio, mas é necessário aparelhá-las com equipamentos de UTI, de pessoal de apoio bem treinado, de médicos especializados principalmente. E isto tem que funcionar 24 horas por dia, pois emergência não tem hora. Ou seja, ou a maioria das ambulâncias vai ter outro destino, ou vão virar sucata logo. Como costuma fazer, o presidente Lula faz seus discursos de improviso, que sempre buscam contentar a platéia presente, e exagera nas frases feitas e cheias de pompa sobre os mais variados temas. Diga-se de passagem, normalmente o presidente não sabe nada sobre o que está falando, e suas gafes já são sobejamente conhecidas e divulgadas mundo afora. Nesta cerimônia em Tatuí, o presidente Lula foi extremamente infeliz com algumas de suas colocações.
Segundo o presidente da Associação Médica Brasileira, Lula teve outro rompante de incontinência verbal. Mais uma vez, culpou os médicos para os problemas de saúde que o Brasil enfrenta há décadas. Disse que a classe médica não se interessa em atender o interior, pois é muito fácil ser médico na Avenida Paulista, segundo suas palavras. Depois, mandou um recado ao Conselho Federal de Medicina, por este ser contra a revalidação automática dos diplomas dos médicos formados em Cuba. E ainda criticou aqueles que são contra a volta de um imposto para melhorar a saúde. E por fim, ainda criticou o médico que no passado cuidou dele próprio, ao sofrer o acidente de trabalho que lhe amputou o dedo. Ou seja, versou sobre tudo o que finge saber. Como em todos os discursos, Lula fala o que lhe dá na telha, e nem se preocupa mais em ter coerência. Deve acreditar que somos todos burros, pois quanto mais fala, mais sua popularidade aumenta, segundo as informações oficiais. Mas para os que ainda tem paciência de ouví-lo, basta acompanhá-lo por algumas semanas. A opinião ora é uma, ora é outra. Depende da platéia. Como estamos numa democracia, livre como nunca se viu na história deste país, também tenho o direito de opinar. O que o senhor presidente não disse (ou não sabe) é que é impossível à imensa maioria dos médicos montar um consultório na Avenida Paulista, um dos locais mais caros do país, principalmente se trabalhar no serviço público, onde recebe um salário de fome, não tem um plano de carreira decente e não encontra condições dignas de trabalho. Aparelhos defasados, funcionários insuficientes para o apoio (enfermagem, técnicos diversos), filas para marcação de exames, falhas em tratamento de doenças básicas. Se em São Paulo , que é a locomotiva da nação, é assim, o que dizer do restante do país? Há dezenas de crianças morrendo em pseudo-UTIs em hospitais públicos por aí. A sigla deveria ser Última Tentativa Inútil e não unidade de terapia intensiva. Intensivas são só as mortes nestes nosocômios. Não disse o presidente (ou não sabe) que médico nenhum consegue trabalhar no interior sozinho. A não ser que seja para distribuir vale-saúde, a exemplo dos inúmeros outros que ele criou. Pois tratar e cuidar de alguém sem apoio, sem retaguarda e sem condições, só na cabeça dele. Quanto aos médicos de Cuba, formados em uma realidade totalmente diferente da nossa, eles podem sim trabalhar no Brasil. Como qualquer outro, formado em qualquer lugar do mundo, que se submeta às avaliações necessárias e sejam aprovados. Desde que saibam Medicina. E o Conselho Federal de Medicina, autarquia federal, é o órgão definido por lei para avaliá-los. O que o senhor presidente quis dizer (mas não teve coragem) é que quer fazer um agrado ao moribundo amigo Fidel, valorizando escolas falidas e que pregam uma falsa medicina social. Faltou falar sobre o assunto referente ao médico que o atendeu quando sofreu seu acidente de trabalho. Talvez seu dedo pudesse ser salvo, senhor presidente, se existisse na ocasião um atendimento decente em posto de saúde, unidades de emergência bem aparelhadas, um profissional médico bem preparado, com boa formação. Isso se o SUS da época funcionasse. Isso se um médico que atende SUS ganhasse um honorário, e não uns trocos. Pois a CPMF, que geraria verba destinada ao SUS do seu governo, virou dinheiro nas meias, cuecas e malas pretas na sua gestão. E até hoje o SUS não funciona de forma decente! E o senhor ainda quer recriar mais um imposto, para continuar alimentando as falcatruas? Senhor presidente, com o perdão da palavra, estou com o saco cheio do senhor e de seus discursos. Se o senhor sofresse um novo acidente de trabalho e fosse eu o médico que lhe atendesse, cortaria-lhe a língua, e não o dedo. E faria um bem ao país, pois cada vez que o senhor abre a boca, não causa um acidente. Causa um desastre.

Luiz Ricardo Menezes Bastos, médico,
presidente da Associação Paulista de Medicina, Regional de Limeira


ESSA DEPUTADA É CORAJOSA!




video

E ELES AINDA TEM CORAGEM DE RIR...



CURSO PARA HOMENS - INSCRIÇÕES ABERTAS

A MATRÍCULA É GRÁTIS!!!

OBJETIVO PEDAGÓGICO:

Permitir aos homens desenvolver a parte do corpo da qual ignoram a existência (cérebro).

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR EM 4 MÓDULOS :

Módulo 1: Introdução (Obrigatório)
1. Aprender a viver sem a mamãe (200 horas)
2. Minha mulher não é minha mãe (350 horas)
3. Entender que perder a Libertadores não é a MORTE (500 horas)

Módulo 2: Vida a dois
1. Ser pai e não ter ciúmes do filho (50 horas)
2. Deixar de dizer impropérios quando a mulher recebe suas amigas (500 horas)
3. Superar a síndrome do 'o controle remoto é meu' (550 horas)
4. Não urinar fora do vaso (1.000 horas - exercícios práticos em vídeo)
5. Entender que os sapatos não vão sozinhos para o armário (800 horas)
6. Como chegar ao cesto de roupa suja (500 horas)
7. Como sobreviver a um resfriado sem agonizar (450 horas)

Módulo 3: Tempo livre
1. Passar uma camisa em menos de duas horas (exercícios práticos)
2. Tomar líquidos sem arrotar, quando se está à mesa (exercícios práticos)

Módulo 4: Curso de cozinha
1. Nível 1 (principiantes - Os eletrodomésticos) ON/OFF = LIGA/DESLIGA
2. Nível 2 (avançado) minha primeira sopa instantânea sem queimar a panela
3. Exercícios práticos - ferver a água antes de pôr o macarrão

CURSOS COMPLEMENTARES:

POR RAZÕES DE DIFICULDADE, COMPLEXIDADE E ENTENDIMENTO DOS TEMAS, OS CURSOS TERÃO NO MÁXIMO 3 ALUNOS.

1. A eletricidade e eu: vantagens econômicas de contratar um técnico competente para fazer reparos;
2. Cozinhar e limpar a cozinha não provoca impotência nem homossexualidade (práticas em laboratório);
3. Por que não é crime presentear com flores, embora já tenha se casado com ela;
4. O rolo de papel higiênico: Ele nasce ao lado do vaso sanitário? (biólogos e físicos falarão sobre o tema da geração espontânea)
5. Como abaixar a tampa do vaso passo a passo (teleconferência);
6.. Os homens dirigindo, podem SIM, pedir informação sem se perderem ou correr o risco de parecerem impotentes (testemunhos);
7. O detergente: doses, consumo e aplicação (práticas para evitar acabar com a casa);
8. A lavadora de roupas: esse grande mistério !!
9. Diferenças fundamentais entre o cesto de roupas sujas e o chão (exercícios com musicoterapia);
10. A xícara de café: ela levita? Indo da mesa à pia ? (exercícios dirigidos por Mister M);
11. Analisar detidamente as causas anatômicas, fisiológicas e/ou psicológicas que não permitem secar o banheiro depois do banho.


Pós Graduação:

BEBENDO ÁGUA NO COPO E NÃO NA JARRA



"A mais nobre paixão humana é aquela que ama a imagem da beleza, em vez da realidade material. O maior prazer está na contemplação.”
LEONARDO DA VINCI


“O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons.”
Martin Luther King
video



TECHNO BREGA SIM!!!!!!!!!!
DUVIDO Q ALGUÉM NÃO GOSTE!!!

LÁBIOS DIVIDIDOS

video

É MUITO SHOW!!!











































































































COMO A LUA E O SOL Banda Djavu - DVD OFICIAL



ENDEREÇOS PARA QUE VOCÊS LEIAM E SE CERTIFIQUEM DOS NOSSOS DIREITOS COMO CIDADÃO

www.idec.org.br/arquivos/cartilha_SUS.doc

portal.saude.gov.br/.../saude/cidadao

www.guiadedireitos.org/

www.saude.gov.br/humanizasus


Você paga duas vezes,

e ainda não fica satisfeito

VEJA BEM ***DUAS VEZES***

Todos os cidadãos pagam mais de uma vez para ter acesso à saúde, mas, em geral, nem o usuário do SUS, nem o consumidor de planos de saúde, está satisfeito com o atendimento que recebe.

Boa parte do dinheiro para financiar o SUS vem de contribuições so­ciais de patrões e empregados. Outra parte vem do pagamento de impostos embutidos no preço de produtos e serviços (Imposto sobre Circulação de Mercadorias – ICMS) e também de impostos sobre o lucro (o Cofins), sobre os automóveis (o IPVA) e sobre a movimentação financeira (a CPMF).

Os planos de saúde não são financiados apenas pelas mensalidades dos usuários ou pelas empresas que pagam o benefício para seus funcionários. Indiretamente, eles recebem recursos públicos, como, por exemplo, por meio dos planos de saúde contratados para funcionários públicos. Além disso, os planos de saúde tiram muitas vantagens do SUS. Quando o plano nega um atendimento (a negativa pode ou não estar prevista no contrato), como exames e procedimentos caros e complexos, é o SUS quem acaba atendendo o cidadão.

Mesmo quando o paciente tem plano de saúde, o SUS atende todos os casos de urgência e emergência que dão entrada nos hospitais públicos, a exemplo dos acidentes de trânsito. Nestes casos, o SUS paga a conta que deveria ser da empresa de plano de saúde e poucas vezes é ressarcido pelo atendimento prestado.

Outro desvio é a prática ilegal da “fila dupla”, quando as unidades do SUS, principalmente hospitais universitários, fazem parcerias com planos de saúde. Neste caso, os usuários dos planos recebem atenção diferenciada, “furam” a longa fila de espera do SUS de marcação de exames e consultas, passam na frente nas cirurgias e demais procedimentos, além de serem atendidos e até internados em melhores acomodações.

Está tudo na Constituição.

Só falta cumprir.

Resultado de muita luta e mobilização da sociedade, a Constituição Brasileira reconheceu a saúde com um direito de cidadania e instituiu um sistema de saúde que precisa ser implementado.

Com base na Constituição Federal; na Lei 8080/90, a Lei Orgânica da Saúde; na Lei 8142/90, que trata da participação da sociedade e do financiamento da saúde; e nas demais leis que de alguma forma relacionam-se com o tema, o Idec elencou os principais direitos dos usuários de ações e serviços de saúde. Conheça de perto esses direitos e passe a lutar por eles no seu dia a dia.

São seus direitos:

- Ter acesso ao conjunto de ações e serviços necessários para a promoção, a proteção e a recuperação da sua saúde.

- Ter acesso gratuito, mediante financiamento público, aos medicamentos necessários para tratar e restabelecer sua saúde.

- Ter acesso ao atendimento ambulatorial em tempo razoável para não prejudicar sua saúde. Ter à disposição mecanismos ágeis que facilitem a marcação de consultas ambulatoriais e exames, seja por telefone, meios eletrônicos ou pessoalmente.

- Ter acesso a centrais de vagas ou a outro mecanismo que facilite a internação hospitalar, sempre que houver indicação, evitando que, no caso de doença ou gravidez, você tenha que percorrer os estabelecimentos de saúde à procura de um leito.

- Ter direito, em caso de risco de vida ou lesão grave, a transporte e atendimento adequado em qualquer estabelecimento de saúde capaz de receber o caso, independente de seus recursos financeiros. Se necessária, a transferência somente poderá ocorrer quando seu quadro de saúde tiver estabilizado e houver segurança para você.

- Ser atendido, com atenção e respeito, de forma personalizada e com continuidade, em local e ambiente digno, limpo, seguro e adequado para o atendimento.

- Ser identificado e tratado pelo nome ou sobrenome e não por números, códigos ou de modo genérico, desrespeitoso ou preconceituoso.

- Ser acompanhado por pessoa indicada por você, se assim desejar, nas consultas, internações, exames pré-natais, durante trabalho de parto e no parto. No caso das crianças, elas devem ter no prontuário a relação de pessoas que poderão acompanhá-las integralmente durante o período de internação.

- Identificar as pessoas responsáveis direta e indiretamente por sua assistência, por meio de crachás visíveis, legíveis e que contenham o nome completo, a profissão e o cargo do profissional, assim como o nome da instituição.

- Ter autonomia e liberdade para tomar as decisões relacionadas à sua saúde e à sua vida; consentir ou recusar, de forma livre, voluntária e com adequada informação prévia, procedimentos diagnósticos, terapêuticos ou outros atos médicos a serem realizados.

- Se você não estiver em condição de expressar sua vontade, apenas as intervenções de urgência, necessárias para a preservação da vida ou prevenção de lesões irreparáveis, poderão ser realizadas sem que seja consultada sua família ou pessoa próxima de confiança. Se, antes, você tiver manifestado por escrito sua vontade de aceitar ou recusar tratamento médico, essa decisão deverá ser respeitada.

- Ter liberdade de escolha do serviço ou profissional que prestará o atendimento em cada nível do sistema de saúde, respeitada a capacidade de atendimento de cada estabelecimento ou profissional.

- Ter, se desejar, uma segunda opinião ou parecer de outro profissional ou serviço sobre seu estado de saúde ou sobre procedimentos recomendados, em qualquer fase do tratamento, podendo, inclusive, trocar de médico, hospital ou instituição de saúde.

- Participar das reuniões dos conselhos de saúde; das plenárias das conferências de saúde; dos conselhos gestores das unidades e serviços de saúde e outras instâncias de controle social que discutem ou deliberam sobre diretrizes e políticas de saúde gerais e específicas.

- Ter acesso a informações claras e completas sobre os serviços de saúde existentes no seu município. Os dados devem incluir endereços, telefones, horários de funcionamento, mecanismos de marcação de consultas, exames, cirurgias, profissionais, especialidades médicas, equipamentos e ações disponíveis, bem como as limitações de cada serviço.

- Ter garantida a proteção de sua vida privada, o sigilo e a confidencialidade de todas as informações sobre seu estado de saúde, inclusive diagnóstico, prognóstico e tratamento, assim como todos os dados pessoais que o identifiquem, seja no armazenamento, registro e transmissão de informações, inclusive sangue, tecidos e outras substâncias que possam fornecer dados identificáveis. O sigilo deve ser mantido até mesmo depois da morte. Excepcionalmente, poderá ser quebrado após sua expressa autorização, por decisão judicial, ou diante de risco à saúde dos seus descendentes ou de terceiros.

- Ser informado claramente sobre os critérios de escolha e seleção ou programação de pacientes, quando houver limitação de capacidade de atendimento do serviço de saúde. A prioridade deve ser baseada em critérios médicos e de estado de saúde, sendo vetado o privilégio, nas unidades do SUS, a usuários particulares ou conveniados de planos e seguros saúde.

- Receber informações claras, objetivas, completas e compreensíveis sobre seu estado de saúde, hipóteses diagnósticas, exames solicitados e realizados, tratamentos ou procedimentos propostos, inclusive seus benefícios e riscos, urgência, duração e alternativas de solução. Devem ser detalhados os possíveis efeitos colaterais de medicamentos, exames e tratamentos a que será submetido. Suas dúvidas devem ser prontamente esclarecidas.

- Ter anotado no prontuário, em qualquer circunstância, todas as informações relevantes sobre sua saúde, de forma legível, clara e precisa, incluindo medicações com horários e dosagens utilizadas, risco de alergias e outros efeitos colaterais, registro de quantidade e procedência do sangue recebido, exames e procedimentos efetuados. Cópia do prontuário e quaisquer outras informações sobre o tratamento devem estar disponíveis, caso você solicite.

- Receber as receitas com o nome genérico dos medicamentos prescritos, datilografadas, digitadas ou escritas em letra legível, sem a utilização de códigos ou abreviaturas, com o nome, assinatura do profissional e número de registro no órgão de controle e regulamentação da profissão.

- Conhecer a procedência do sangue e dos hemoderivados e poder verificar, antes de recebê-los, o atestado de origem, sorologias efetuadas e prazo de validade.

- Ser prévia e expressamente informado quando o tratamento proposto for experimental ou fizer parte de pesquisa, o que deve seguir rigorosamente as normas de experimentos com seres humanos no país e ser aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) do hospital ou instituição.

- Não ser discriminado nem sofrer restrição ou negação de atendimento, nas ações e serviços de saúde, em função da idade, raça, gênero, orientação sexual, características genéticas, condições sociais ou econômicas, convicções culturais, políticas ou religiosas, do estado de saúde ou da condição de portador de patologia, deficiência ou lesão preexistente.

- Ter um mecanismo eficaz de apresentar sugestões, reclamações e denúncias sobre prestação de serviços de saúde inadequados e cobranças ilegais, por meio de instrumentos apropriados, seja no sistema público, conveniado ou privado.

- Recorrer aos órgãos de classe e conselhos de fiscalização profissional visando a denúncia e posterior instauração de processo ético-disciplinar diante de possível erro, omissão ou negligência de médicos e demais profissionais de saúde durante qualquer etapa do atendimento ou tratamento.

O plano de saúde de todos os brasileiros

Há mais de 15 anos o Brasil vem implantando o Sistema Único de Saúde, o SUS, criado para ser o sistema de saúde dos 170 milhões de brasileiros, sem nenhum tipo de discriminação. Está enganado quem pen­­sa que o SUS se re­sume a con­­­sul­tas, exames e internações. O sistema hoje faz muito com poucos recursos e tam­bém se es­pe­­cia­­li­zou em apresen­tar soluções pa­ra ca­sos difíceis, como o atendimento aos doentes de Aids e os transplantes.

O orçamento do SUS conta com menos de R$ 20,00 reais mensais por pessoa. Isso é dez vezes menos do que é destinado pelos sistemas de saúde dos países desenvolvidos e bem abaixo do valor de qualquer mensalidade de um plano de saúde.

Por outro lado, os planos privados de saúde, que atendem 35 milhões de brasileiros, estão longe de representar a solução para a saúde no Brasil. É ilusão achar que os planos prestam serviços de qualidade. Além de custarem caro, muitas vezes negam o atendimento quando o cidadão mais precisa: deixam de fora medicamentos, exames, cirurgias e muitas vezes dificultam o atendimento dos cidadãos idosos, dos pa­cientes crônicos, dos portadores de patologias e deficiências.

Alguns donos de planos de saúde já compararam os doentes e idosos a “carros batidos”. Como só visam o lucro, eles preferem ter como “clientes” apenas os jovens e os sadios.


EU SÓ VOU COLOCAR UM PEDACINHO DA CARTILHA DE NOSSOS DIREITOS QUE ESTÁ NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL, PORQUE É MUITO LONGA.
MAS POR FAVOR ACESSEM O PORTAL QUE DEIXAREI O ENDEREÇO DO SITE, VOCÊS SE SURPREENDERÃO, SE É QUE VOCÊS NÃO SABEM.





17/05/2010 - 08h59

Dilma defende mais recursos para saúde, mas nega alta tributária


Reportagem Local

Em entrevista à rádio "CBN" nesta segunda-feira, a pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, falou em realocar mais recursos para saúde. Questionada se a carga tributária deve subir para que isso ocorra, ela afirmou que tentará que não suba.

"É impossível ter melhoria se não houve recomposição das fontes de financiamento", afirmou, negando que os recursos venham de Estados e municípios, fontes descartadas por ela.

"Se tirarmos dinheiro [de Estados e municípios], eles quebram", disse ela. "Vamos ter que assegurar que os recursos existentes sejam bem usados."

Apesar de mais recursos, Dilma não especificou de onde viria o dinheiro. "Precisamos discutir com calma."

A petista também criticou o fim da CMPF. Para ela, a saúde perdeu R$ 40 bilhões por ano sem os consumidores fossem beneficiados. "É impossível ter melhoria na saúde no Brasil se não tiver recomposição dos recursos."


POIS É, ONDE VOCÊS IMAGINAM QUE ISTO REFLETIRÁ?????

NOSSO BOLSO É CLARO!

MAS LHES PERGUNTO???? O QUE OS GOVERNANTES FAZEM COM OS RECURSOS DISPONIBILIZADOS PARA ESTE FIM??????????


SAÚDE, DIREITO DO CIDADÃO ASSEGURADO PELA LEI: 8080/90



JÁ QUE A SAUDE ESTÁ UM CAOS????


Dilma defende mais recursos para saúde em entrevista à rádio CBN

Do Diário OnLine


A pré-candidata à Presidência da República pelo PT, Dilma Rousseff, afirmou nesta segunda-feira, em entrevista à rádio CBN, que é preciso melhorar a saúde no Brasil. No entanto, a ex-ministra disse que não sabe se é possível repor as perdas com a extinção da CPMF sem criar mais impostos.

"Eu me estarreço pelo fato de que foi feita toda uma campanha pela [extinção da] CPMF. Não vi resultados práticos no bolso do consumidor", afirmou Dilma. Para ela, a sociedade deve discutir o assunto, e duas alternativas estariam em jogo: a primeira seria remanejar recursos de outras fontes, e a segunda seria criar novas fontes tributárias. "É impossível ter melhoria na saúde no Brasil sem fazer recomposição nas fontes."

Durante a entrevista, a petista foi questionada ainda sobre o
acordo firmado entre Brasil, Irã e Turquia sobre o enriquecimento de urânio iraniano. Para ela, o resultado das reuniões do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Teerã é uma "vitória da democracia".

A ex-ministra falou ainda sobre a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais. Segudo ela, a questão não diz respeito ao governo federal. "As pessoas têm sempre que distinguir duas coisas: quem está no governo e quem está no movimento sindical", afirmou.

Dilma foi a segunda entrevistada na série organizada pelo "Jornal da CBN". Na semana passada, o pré-candidato tucano, José Serra, foi entrevistado pela rádio e, na próxima semana, será a vez de Marina Silva, pré-candidata pelo PV.


DEPOIS DE UM DIA STRESSANTE DE AULA DE AUDITORIA..........., CÁLCULOS, AUDITAR CONTAS HOSPITALARES....ETC....
NOSSO GRUPO DAS "NERDS" NURSINGS....
TAMBÉM, A PROFª PEGOU PESADO COM NOSSO GRUPO.
DEU UMA CONTA P/ AUDITARMOS DE 30 DIAS DE INTERNAÇÃO, O PACIENTE PASSOU POR VÁRIOS POSTOS DENTRO DO HOSPITAL. PS, CTI, E MÉDICA.
MAS NO FIM DEU TUDO CERTO ACABAMOS 1º, CONSEGUIMOS FAZER O RELATÓRIO E TERMINAR 1º Q OS OUTROS GRUPOS.
MINHAS IDÉIAS ESGOTARAM-SE.
JÁ OUVIRAM FALAR DE ALBINISMO CEREBRAL?

É QUANDO PARECE QUE VOCÊ TEM ALGODÃO NO CÉREBRO!
SOBRARAM POUCAS IDÉIAS P/ VCS.
PROMETO Q TEREI ASSUNTOS INTERESSANTES PARA POSTAR LOGO,LOGO.
BJUS, BOM FINDI



ESSA É PRA NINGUÉM MAIS ENTENDER!!!!!!!!!!!!


Árvore Genealógica na Modernidade (L.F. Veríssimo)

Mãe, vou casar!
Jura, meu filho ?! Estou tão feliz ! Quem é a moça ?

Não é moça. Vou casar com um moço. O nome dele é Murilo.
Você falou Murilo.... Ou foi meu cérebro que sofreu um pequeno surto psicótico?

Eu falei Murilo.. Por que, mãe? Tá acontecendo alguma coisa?
Nada, não... Só minha visão que está um pouco turva. E meu coração, que talvez dê uma parada. No mais, tá tudo ótimo.

Se você tiver algum problema em relação a isto, melhor falar logo...
Problema ? Problema nenhum. Só pensei que algum dia ia ter uma nora... Ou isso.

Você vai ter uma nora. Só que uma nora... Meio macho.
Ou um genro meio fêmea. Resumindo: uma nora quase macho, tendendo a um genro quase fêmea... E quando eu vou conhecer o meu. A minha... O Murilo ?

Pode chamar ele de Biscoito. É o apelido.
Tá ! Biscoito.... Já gostei dele.. Alguém com esse apelido só pode ser uma pessoa bacana. Quando o Biscoito vem aqui ?

Por quê ?
Por nada. Só pra eu poder desacordar seu pai com antecedência.

Você acha que o Papai não vai aceitar ?
Claro que vai aceitar! Lógico que vai. Só não sei se ele vai sobreviver.. . Mas isso também é uma bobagem. Ele morre sabendo que você achou sua cara-metade. E olha que espetáculo: as duas metade com bigode.

Mãe, que besteira ... Hoje em dia ... Praticamente todos os meus amigos são gays.
Só espero que tenha sobrado algum que não seja... Pra poder apresentar pra tua irmã.

A Bel já tá namorando.
A Bel? Namorando ?! Ela não me falou nada... Quem é?
Uma tal de Veruska.
Como ?

Veruska....
Ah !, bom! Que susto! Pensei que você tivesse falado Veruska.

Mãe !!!...
Tá.., tá..., tudo bem...Se vocês são felizes. Só fico triste porque não vou ter um neto .
.
Por que não ? Eu e o Biscoito queremos dois filhos. Eu vou doar os espermatozóides. E a ex-namorada do Biscoito vai doar os óvulos.
Ex-namorada? O Biscoito tem ex-namorada?

Quando ele era hétero... A Veruska.
Que Veruska ?

Namorada da Bel...
"Peraí".. A ex-namorada do teu atual namorado... E a atual namorada da tua irmã . Que é minha filha também... Que se chama Bel. É isso? Porque eu me perdi um pouco...

É isso. Pois é... A Veruska doou os óvulos. E nós vamos alugar um útero.
De quem ?

Da Bel.
Mas . Logo da Bel ?! Quer dizer então... Que a Bel vai gerar um filho teu e do Biscoito. Com o teu espermatozóide e com o óvulo da namorada dela, que é a Veruska.

Isso.
Essa criança, de uma certa forma, vai ser tua filha, filha do Biscoito, filha da Veruska e filha da Bel.

Em termos...
A criança vai ter duas mães : você e o Biscoito. E dois pais: a Veruska e a Bel.

Por aí...
Por outro lado, a Bel...,além de mãe, é tia... Ou tio... Porque é tua irmã.

Exato. E ano que vem vamos ter um segundo filho. Aí o Biscoito é que entra com o espermatozóide. Que dessa vez vai ser gerado no ventre da Veruska... Com o óvulo da Bel. A gente só vai trocar.
Só trocar, né ? Agora o óvulo vai ser da Bel. E o ventre da Veruska.

Exato!
Agora eu entendi ! Agora eu realmente entendi....

Entendeu o quê?
Entendi que é uma espécie de swing dos tempos modernos!

Que swing, mãe ?!!....
É swing, sim ! Uma troca de casais.... Com os óvulos e os espermatozóides, uma hora no útero de uma, outra hora no útero de outra...

Mas....
Mas uns tomates! Isso é um bacanal de última geração! E pior... Com incesto no meio..
A Bel e a Veruska só vão ajudar na concepção do nosso filho, só isso...
Sei !!! ... E quando elas quiserem ter filhos...
Nós ajudamos.
Quer saber ? No final das contas não entendi mais nada. Não entendi quem vai ser mãe de quem, quem vai ser pai de quem, de quem vai ser o útero,o espermatozóide. .. A única coisa que eu entendi é que...
Que... ?
Fazer árvore genealógica daqui pra frente... vai ser foda.

* (Luiz Fernando Veríssimo ) *