EGOCENTRISMO

NESTA ÉPOCAS DE NATAL E FINAL DE ANO, É COMUM ENCONTRARMOS ALGUMAS PESSOAS, QUE SE VOLTAM ESPECIALMENTE AO MATERIALISMO.
RECEBER, PRESENTES, PARECE QUE TORNOU-SE MAIS IMPORTANTE, DO QUE O VERDADEIRO SENTIDO DESTA DATA.
POR ISTO PENSEI EM POSTAR ESTE ASSUNTO




Em uma época marcada por tantas deturpações de personalidade, deve-se considerar que não se tem dado a importância devida ao ego, frente a tantas situações de desarmonia e desvios de condutas éticas e morais. Percebe-se que tem predominado o egocentrismo, que, embora seja constantemente confundido com individualismo, na realidade, trata-se de algo muito mais complexo e comprometedor para a estruturação emocional e psicológica do ser humano. É interessante, portanto, explicitar inicialmente que a própria palavra egoísmo é derivada de um ego doentio, exacerbado, que faz com que a pessoa passe a pensar apenas em si mesma, a desconsiderar os pontos de vista dos outros, valendo-se, exclusivamente, do que entende e acredita como sua verdade. Sendo assim, é desconhecedora da alteridade, que é a possibilidade e a capacidade de se colocar na posição e situação de outrem, de agir de forma desinteressada, já que seus pensamentos, sentimentos e atitudes são sempre voltados para a satisfação de seus próprios interesses. O egoísta traz dentro de si a necessidade premente de ser sempre o melhor em tudo que faz, de ser a pessoa mais interessante do grupo a que pertence, de obter o sucesso incondicional em todos seus empreendimentos. É sempre movido por más intenções, sente inveja dos demais, cobiça as coisas alheias e, por isso, não hesita em buscar sempre uma forma de aniquilar aquele que escolheu como “rival”, utilizando-se, para tanto, de inúmeras artimanhas vis, que não apresentam respaldo moral algum. Odeia ser contrariado e, caso isso venha a ocorrer, certamente irá se sentir muito ofendido e rancoroso com aquele que, segundo seu raciocínio, ousou lhe afrontar. A partir de então, partirá para o confronto, para a vingança, já que é incapaz de compreender os motivos que os outros tiveram para agir de tal forma e nem de analisar suas próprias limitações e incapacidades. Para se afirmar como pessoa necessita vencer, a qualquer preço e, para atingir seu objetivo, não apresenta o menor escrúpulo, vacilo ou remorso em se utilizar de mentiras em situações que envolvam sua responsabilização por atos errôneos cometidos. O que vale para ele é o império de seus desejos e as vantagens que possa vir a obter através da manipulação daqueles que o rodeiam. É óbvio que desconhece e desconsidera qualquer princípio ético, pois, só preocupa em conseguir o que deseja ter e estar satisfeito com relação às suas ambições. Trata-se de um ser humano que está sempre voltado para a conquista do poder, pouco se importando com a forma como ele poderá ser conseguido, tendo em vista que, pensa e age de forma racional e nunca se permite ser levado pelas emoções, não se preocupando jamais com os danos e prejuízos que possa causar a quem quer que seja. Deduz-se, portanto, que é um ser suscetível e predestinado ao sofrimento, pois, pouco aprende com a dor e com o sofrimento, já que suas escolhas são normalmente ditadas por seu ego centrado apenas em si mesmo, não sendo capaz de se envolver e de desenvolver sentimentos maiores e positivos, como a solidariedade, a fraternidade, a humildade e, especialmente, a alteridade.

2 comentários:

Luis Nantes® at: 26 de dezembro de 2010 09:01 disse...

Puxa!! Bacana, perfeito seu texto "comportamental... Estou com cada palavra sua, tá? Foi muito feliz em postar sobre o egocentrismo nessa data que deveria unir as famílias, os amigos em memória dele que sofreu por nós, mas...
Agradeço em me seguir e certamente seguirei e serei seu fã, tá?
Beijos minha linda

Deiselangblogger at: 26 de dezembro de 2010 09:11 disse...

Obrigada!
Mas é verdade, certo???
As pessoas tornam-se muito consumistas, principalmente nestas datas, que penso eu que seria, de renovação, paz, amor, cumplicidade, star com familiares, comemorar a vida,
Abraços